Sagaranagens de Artur Rimbaud o Traficante de Escravas Brancas


28/02/2007


Flor da Lama

 

 

limo lesma lendas

não fosse essa lírica de carne e sangue

quando me aflora teu mangue

pele na flor da lama

na língua do mito e dos ossos

teu corpo meu pasto e cama

orsgasmo aqui entre as fendas

grávida de ti Manuel de Barros

 

no eco lógico das eras

e na mitologia das falas

esperma saliva pa/lavras

enquanto canibal eu me deito

quando em  Cuiabá me encontro

entre a  tua fauna e  a flora

e teu mato grosso deleito

lambendo o fio das horas

 

Artur Gomes & Michèle Sato

http://arturgomes.zip.net

http://arturgumes.zip.net

http://fulinaima.blogspot.com

Regulamento do Concurso de Contos – Josué Guimarães – Passo Fundo -

Veja aqui no site: http://almadepoeta.com/fulinaima.htm

Escrito por artur rimbaud às 07h45
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web: