Sagaranagens de Artur Rimbaud o Traficante de Escravas Brancas


05/01/2007


Tuas mãos querem Voar

Tuas mãos querem voar
apanhar meus gritos
e trazê-los aos céus
da tua boca
de teus sonhos
pintá-los risonhos
em seus felizes
deslizes
dedilhar meus
[cem]sentidos
na tua alma-ímã
e [à]parte
dos meus-teus
[des]encantos
prover matizes
^ e asas ^
: fazer de nós
tua obra-prima.

Minhas mãos querem voar
é quando pouso
asas de avião em plumo
tom jobim acima
meus girassóis afora
sobre telhados de nuvens
os meus moinhos de vento
vão se perdendo de vista
e um rio de janeiro
vou deixando para traz.

Olhando o mar pela janela
quando o cromo dos cristais
faíscas nos meus olhos
arco-íris sete cores
já fixados na retina
dentro dos olhos dela.

Léla entre os meus dedos
os seus olhos aquarela
nos meus feito pincéis
sobre palavras
na textura
ou mesmo a lavra
como água
que se escava
um porto alegre
uma paisagem
uma metáfora/metafísica
luz e sombra em tua casa
e a natureza pousando
sobre o azul de minhas asas.


Chris Herrmann & Artur Gomes

http://chrisherrmann.blogspot.com

http://carnavalha.zip.net

 



 

 

Escrito por artur rimbaud às 17h20
[ ] [ envie esta mensagem ]

Escrito por artur rimbaud às 14h14
[ ] [ envie esta mensagem ]
Busca na Web: